Povos do semiárido se únem para manifestar contra a implantação das cisternas de plástico - Desterro1

ÚLTIMAS

Desterro1

O Blog numero 1 de Desterro.

Publicidade e Propaganda

test banner

PUBLICIDADE CAPA 2 - DESTERRO

test banner

ANUNCIO INTERNO 1

PUBLICIDADE test banner

17 de dez. de 2011

Povos do semiárido se únem para manifestar contra a implantação das cisternas de plástico

A sociedade está articulada para a campanha e realiza manifestações junto as rádios comunitárias, e no dia 20 de dezembro haverá uma grande mobilização na cidade de Petrolina.

A campanha “Cisternas de Plástico/PVC – Somos Contra!” está ganhando cada vez mais força e destaque no Semiárido brasileiro.
A instalação das cisternas de plástico no Semiárido representa um enorme retrocesso de uma importante conquista das famílias agricultoras do semiárido nos últimos 11 anos: o direito à água de qualidade. Em um pouco mais de uma década, as ações da Articulação do Semiárido (ASA), foram responsáveis pela construção de mais de 500 mil cisternas de 16 mil litros.

As cisternas de plástico custam o dobro das de placa e, por chegarem prontas para as famílias, não movimentam a economia local como as de placa, cujos materiais são adquiridos na região e são empregadas pessoas das comunidades capacitadas para a construção da tecnologia.



Para reforçar a campanha,a ASA divulgou um documento se posicionando sobre o assunto e afirmando que o rompimento da parceria com o MDS, representa um retrocesso. Uma atitude que pode gerar um retorno claro e nítido a velhas práticas da indústria da seca, onde as famílias são colocadas novamente como reféns de políticos e empresas, impedidas de construírem suas próprias histórias
Para ASA, essa é também uma tentativa de anular a história de luta e mobilização no Semiárido, devido à incapacidade do próprio governo em atuar com as ONGs, sem separar o joio do trigo, e não ter, até hoje, construído um marco regulatório para o setor, uma das promessas de campanha da presidenta Dilma.
Mobilização comunitária - Várias pessoas, entidades e segmentos da sociedade brasileira estão apoiando a campanha contra a implantação das cisternas de plástico e também contra o rompimento do MDS. As rádios comunitárias estão articuladas nessa causa e realizam hoje uma mobilização para falar sobre os benefícios das cisternas de placas e explicar porque a ASA é contra as cisternas de plástico. Serão divulgados spots e informações como forma de fortalecer a campanha e expressar o sentimento das pessoas do semiárido, diante deste posicionamento do governo.

Também está programada para acontecer no dia 20 de dezembro na cidade de Petrolina (PE), uma grande manifestação contra as cisternas de plástico. Cerca de 10 mil pessoas; agricultores (as) familiares de todo o semiárido brasileiro, estarão reunidas para debater politicamente a política do governo em relação ao semiárido e o significado da ASA e das suas ações, que contribuem para a construção do processo de convivência com o semiárido.

Já abraçaram a causa diversas organizações e personalidades entre elas: a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), a Articulação Nacional de Agroecologia, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Contag) e o escritor e teólogo Leonardo Boff.

A campanha vai se consolidando e ganhando cada vez mais o respeito e o apoio da sociedade. Naidison Baptista coordenador da ASA, afirma que este é o momento para pessoas do semiárido mostrarem a sua força. Mostrar que só é possível construir políticas se o trabalho for realizado em rede. “Esperamos que a força da sociedade possa reverter a posição do MDS e fazer continuar as ações em rede, de forma a interferir nas políticas”, disse.

Boletim do Moc

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog.

BALDO

test banner