Mostrando postagens com marcador Política. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Política. Mostrar todas as postagens

11 de dez de 2017

Luiz Couto do PT dá palestra sobre REFORMAS em Desterro PB.

| |
0 comentários
O Deputado Federal Luiz Couto do PT Paraíba, reuniu-se no Distrito de Tataíra, na cidade de Desterro PB, neste dia 9 de Dezembro de 2017, para dar uma palestra sobre as reformas da Previdência e a reforma Trabalhista.

O encontro para um círculo de debate aconteceu na casa do Senhor Antônio Limeira conhecido por seu Tota, que abriu as portas de sua residência para recepcionar o deputado e seus assessores, além dos convidados e interessados nos temas pautados.

Compareceram ao evento pessoas ligadas associações, sindicatos, representantes políticos  da cidade de Desterro  e de Cacimbas e populares. Foram mais de 2 horas tratando dos temas, nesse intervalo o deputado falou sobre a conjuntura política desde 2002, até os dias atuais, explanado de forma sucinta como ouve o golpe de estado aplicado neste ano de 2016 como também como foi os governos petistas durante esse tempo.

Para contribuir com o evento estava presente o Advogado Trabalhista Antonio Legal que durante o evento tirou as dúvidas sobre as tão temidas reformas.

Durante sua explanação Luiz Couto e seu falou sobre os programas de governo executados pelo PT durante os 14 anos no comando do Brasil, destacando a valorização da economia, as políticas sociais o fortalecimento da Indústria e Comércio, valorização dos Trabalhadores, além dos programas educacionais, de infraestrutura e os Programas Sociais.

Após as explanações do petista, foi aberto para uma rodada de perguntas onde os convidados participantes faziam perguntas ao mesmo, ou debatiam os temas abordados por Luiz. Foi um momento de interação onde surgiram vários questionamentos sobre quem realmente será prejudicado com as reformas governamentais? Tanto a da Previdência como a Trabalhista, também foi discutido sobre se o agricultor será prejudicado com as tais reformas e também quais as perspectivas que o Partido dos Trabalhadores tem para 2018, tanto para o Brasil, quanto para Paraíba.

O momento de avaliação foi importantíssimo para as lideranças, para as pessoas, para os líderes políticos tanto de Desterro como de Cacimbas, que participaram do evento, pois trouxe respostas e questionamentos importantes para política, não só de nossas cidades, como de toda Paraíba.

Veja o vídeo e fotos: 








Redação Desterro1
Leia tudo

6 de dez de 2017

Deputado Federal Luiz Couto fará palestra em Desterro

| |
3 comentários
O Deputado Federal pelo PT-PB Luiz Couto estará neste sábado dia 9 de Dezembro, a partir das 15 horas, no Distrito de Tataíra, cidade de Desterro PB, para fazer uma palestra sobre Reforma da Previdência e Reforma Trabalhista.

Além do Dep. Luiz Couto, vai contribuir com a palestra o Advogado Trabalhista Antonio Legal.

Assessoria do deputado pediu para que fosse convidado toda a sociedade de  Desterro para participar, debater e tirar as dúvidas neste evento que irá tratar sobre os projetos de Reformas Trabalhista e Previdenciária, que vem sendo debatido nos diversos meios da sociedade e que nesta semana poderá ser ponto de pauta da Câmara dos Deputados em Brasília.

Um debate muito importante sobre o futuro dos brasileiros e Desterro está tendo uma ótima oportunidade de conhecer mais a fundo as consequências dessas reformas para os agricultores, os aposentados, os trabalhadores e trabalhadoras, dos setores público e privado.

Não deixem de participar.

Sabado 09/12/2017.
15:00 horas.
Casa de António Limeira - Seu Tota.
Mais informações: 83 999172223

Redação Desterro1
Leia tudo

5 de dez de 2017

Juiz concede Liminar para suspender decisão de Cassação da Câmara de Desterro PB

| |
0 comentários
O Juiz da Comarca de Teixeira PB, decide por conceder liminar pela suspensão da cassação de Tiago Simões.

Thiago havia sido Cassado, neste dia 30 de Novembro de 2017,  nesta semana o mesmo impetrou através de seu advogado o MANDADO DE SEGURANÇA, e o juiz julgo procedente o mandado.  

Veja Também

Câmara de Desterro julgou e cassou dois vereadores, neste dia 30/11.


VEJA A DECISÃO DO JUIZ:

MANDADO DE SEGURANÇA (120) 0801252-12.2017.8.15.0391

DECISÃO
 
Vistos, etc.
Trata-se de Mandado de Segurança impetrado por TIAGO SIMÕES DOS SANTOS, por meio de advogado legalmente constituído, em face de PAULO VAMBERTO LEITE e VICENTE DE PAULA DE CAMPOS.
Aduz, em apertada síntese, que é vereador da Câmara Municipal de Desterro-PB, e que teve seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar em virtude em feito eivado de ilegalidades. 
Requer, por fim, a concessão de liminar para suspender a deliberação de cassação, reestabelecendo-se o mandato do edil. 
Juntou procuração e documentos.
 
É o breve relato. Passa-se à decisão.
 
A Constituição Republicana de 1988 consagrou, inovando em relação ao texto anterior, também na administração (âmbito administrativo), o direito ao devido processo legal e a ampla defesa (Art. 5º, LV). Desta forma, não pode o servidor, cidadão ou quem quer que seja receber uma penalidade ou sofrer um decréscimo em seu patrimônio jurídico sem a observância de formalidades legais próprias, garantidos o contraditório e amplos meios de defesa. Confira-se sua redação:
 
“Art. 5º (...) LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;” 
 
Registre-se que, para que se conceda em sua plenitude o exercício dos princípios constitucionais acima referidos, exige-se que o ato administrativo esteja devidamente motivado e amparado na legalidade, a fim de se aferir se suas razões e trâmites se coadunam com os ditames legais.
 
Registre-se, também, que ao Judiciário é vedada a análise dos critérios de conveniência e oportunidade do ato administrativo praticado, vez que tal aquilatação é exclusiva do administrador/agente político, e, no caso específico, constitui matéria interna corporis da casa legislativa o julgamento de seus pares.
 
O objeto de disceptação por parte do Poder Judiciário, em tais casos, restringe-se ao respeito ao devido processo legal. Já decidiu o STJ:
 
ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO INTERNO NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. DISCUSSÃO DE TESE NÃO APRECIADA PELA CORTE DE ORIGEM. FALTA DE PREQUESTIONAMENTO. SÚMULA 282/STF. CASSAÇÃO DE MANDATO DE VEREADOR. IMPOSSIBILIDADE DE O PODER JUDICIÁRIO ANALISAR O MÉRITO DO ATO DA CASA LEGISLATIVA. 1. O Tribunal de origem não se manifestou sobre a alegação de que "a cassação do mandato do ora Recorrente pela conduta de suposto nepotismo, fez-se absolutamente teratológica, vez que, conforme ressoa dos autos, o mesmo jamais incorreu em tal prática", tampouco foram opostos embargos declaratórios para suprir eventual omissão. Portanto, à falta do necessário prequestionamento, incide o óbice da Súmula 282/STF. 2. A jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça aponta para a impossibilidade de se analisar o mérito de decisão de casa legislativa em processo de cassação de parlamentar, tendo em vista se tratar de ato interna corporis, cabendo ao Poder Judiciário analisar apenas os aspectos atinentes à observância do devido processo legal, com a abertura de contraditório e oportunidade de ampla defesa. 3. Agravo interno a que se nega provimento. (AgInt no AREsp 853.247/MG, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 24/05/2016, DJe 02/06/2016)
 
No caso específico de Desterro-PB, sua Lei Orgânica remete a perda de mandato e julgamento à legislação federal (art. 34, IV e XII).
 
Pois bem. Na seara federal, prevê o Decreto-Lei 201/67, que disciplina o tema:
 
Art. 5º O processo de cassação do mandato do Prefeito pela Câmara, por infrações definidas no artigo anterior, obedecerá ao seguinte rito, se outro não for estabelecido pela legislação do Estado respectivo:
 
I - A denúncia escrita da infração poderá ser feita por qualquer eleitor, com a exposição dos fatos e a indicação das provas. Se o denunciante for Vereador, ficará impedido de votar sobre a denúncia e de integrar a Comissão processante, podendo, todavia, praticar todos os atos de acusação. Se o denunciante for o Presidente da Câmara, passará a Presidência ao substituto legal, para os atos do processo, e só votará se necessário para completar o quorum de julgamento. Será convocado o suplente do Vereador impedido de votar, o qual não poderá integrar a Comissão processante.
 
II - De posse da denúncia, o Presidente da Câmara, na primeira sessão, determinará sua leitura e consultará a Câmara sobre o seu recebimento. Decidido o recebimento, pelo voto da maioria dos presentes, na mesma sessão será constituída a Comissão processante, com três Vereadores sorteados entre os desimpedidos, os quais elegerão, desde logo, o Presidente e o Relator.
 
III - Recebendo o processo, o Presidente da Comissão iniciará os trabalhos, dentro em cinco dias, notificando o denunciado, com a remessa de cópia da denúncia e documentos que a instruírem, para que, no prazo de dez dias, apresente defesa prévia, por escrito, indique as provas que pretender produzir e arrole testemunhas, até o máximo de dez. Se estiver ausente do Município, a notificação far-se-á por edital, publicado duas vezes, no órgão oficial, com intervalo de três dias, pelo menos, contado o prazo da primeira publicação. Decorrido o prazo de defesa, a Comissão processante emitirá parecer dentro em cinco dias, opinando pelo prosseguimento ou arquivamento da denúncia, o qual, neste caso, será submetido ao Plenário. Se a Comissão opinar pelo prosseguimento, o Presidente designará desde logo, o início da instrução, e determinará os atos, diligências e audiências que se fizerem necessários, para o depoimento do denunciado e inquirição das testemunhas.
 
IV - O denunciado deverá ser intimado de todos os atos do processo, pessoalmente, ou na pessoa de seu procurador, com a antecedência, pelo menos, de vinte e quatro horas, sendo lhe permitido assistir as diligências e audiências, bem como formular perguntas e reperguntas às testemunhas e requerer o que for de interesse da defesa.
 
V – concluída a instrução, será aberta vista do processo ao denunciado, para razões escritas, no prazo de 5 (cinco) dias, e, após, a Comissão processante emitirá parecer final, pela procedência ou improcedência da acusação, e solicitará ao Presidente da Câmara a convocação de sessão para julgamento. Na sessão de julgamento, serão lidas as peças requeridas por qualquer dos Vereadores e pelos denunciados, e, a seguir, os que desejarem poderão manifestar-se verbalmente, pelo tempo máximo de 15 (quinze) minutos cada um, e, ao final, o denunciado, ou seu procurador, terá o prazo máximo de 2 (duas) horas para produzir sua defesa oral; (Redação dada pela Lei nº 11.966, de 2009).
 
VI - Concluída a defesa, proceder-se-á a tantas votações nominais, quantas forem as infrações articuladas na denúncia. Considerar-se-á afastado, definitivamente, do cargo, o denunciado que for declarado pelo voto de dois terços, pelo menos, dos membros da Câmara, em curso de qualquer das infrações especificadas na denúncia. Concluído o julgamento, o Presidente da Câmara proclamará imediatamente o resultado e fará lavrar ata que consigne a votação nominal sobre cada infração, e, se houver condenação, expedirá o competente decreto legislativo de cassação do mandato de Prefeito. Se o resultado da votação for absolutório, o Presidente determinará o arquivamento do processo. Em qualquer dos casos, o Presidente da Câmara comunicará à Justiça Eleitoral o resultado.
 
VII - O processo, a que se refere este artigo, deverá estar concluído dentro em noventa dias, contados da data em que se efetivar a notificação do acusado. Transcorrido o prazo sem o julgamento, o processo será arquivado, sem prejuízo de nova denúncia ainda que sobre os mesmos fatos.
 
(…)
 
Art. 7º A Câmara poderá cassar o mandato de Vereador, quando:
 
(...)
 
§ 1º O processo de cassação de mandato de Vereador é, no que couber, o estabelecido no art. 5º deste decreto-lei.”
 
Compulsando os autos do feito, verifico que a etapa referida no art. 5º, II, do DL nº 201/67 não fora observada.
 
Com efeito, a cópia integral do procedimento em análise atesta que a denúncia formulada pela suplente de vereadora Maria do Socorro Patrício em 09.08.2017 (ID nº 11410971 – p. 1 a 10) e que, no dia 12.08.2017, teria havido a sessão para apresentação da denúncia e recebimento da mesma, por maioria simples, conforme se depreende do ofício interno nº 02/2017 (ID nº 11410971 – p. 22).
 
Contudo, compulsando as provas carreadas, verifico que não há qualquer registro da ocorrência de tal recebimento e sorteio dos integrantes da comissão processante, bem como eleição do relator e presidente, conforme exigido pelo art. 5º, II, do DL n º 201/67. Ao revés, há inúmeros requerimentos formulados no curso do procedimento, solicitando a disponibilização da referida ata, sem que a mesma tenha encartado os autos (vide defesa preliminar – ID nº 11410971 – p. 30; p. 37; ID nº 11410982 – p. 1 e 2).
 
Tanto é verdade a assertiva que não fora instituída comissão processante, tendo tais atribuições sido assumidas pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação da Câmara.
 
Logo, desrespeitado o iter previsto na legislação de regência, viola-se o devido processo legal com a consequente nulidade dos atos decorrentes, em face da violação ao art. 5º, II, do DL n º 201/67 c/c art. 5º, LIV e LV, CF. 
 
Não bastasse isso, verifico que o prazo decadencial de 90 (noventa) dias para encerramento do procedimento fora ultrapassado. Com efeito, o impetrante fora notificado em 1º de setembro de 2017 (ID nº 11410971 – p. 24), enquanto o julgamento pelo plenário ocorreu no dia 30.11.2017. 
 
Logo, tratando-se de prazo decadencial fatal, o mesmo não se suspende nem se interrompe, computando-se o dia do início e o dia final. Logo, o nonagésimo dia contado da notificação do impetrante ocorreu em 29.11.2017, data última e fatal para realização de julgamento e ultimação do procedimento administrativo. Já decidiu o STJ:
 
ADMINISTRATIVO. RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. PROCESSO DE CASSAÇÃO DE PREFEITA MUNICIPAL. DECRETO-LEI N. 201/67. PRAZO DECADENCIAL. NOVENTA DIAS. APRESENTAÇÃO ESPONTÂNEA. TERMO INICIAL. POSSIBILIDADE. EXTRAPOLAÇÃO DO LAPSO NONAGESIMAL. ILEGALIDADE DA PERDA DO MANDATO. EXISTÊNCIA DE DIREITO LÍQUIDO E CERTO À REINTEGRAÇÃO NO CARGO. 1. Revestindo-se a cassação de mandato eleitoral da característica de ato precipuamente político, o controle pelo Judiciário fica restrito à perquisição de inconstitucionalidade, ilegalidade e inobservâncias regimentais. 2. O processo de cassação de Prefeito Municipal deve transcorrer em até 90 (noventa) dias, contados da data da notificação do acusado, nos termos do art. 5º, VII, do Decreto-Lei n. 201/67. Esse prazo, por ser decadencial, não pode ser suspenso ou prorrogado. Precedente: REsp 893.931/SP, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, DJ 4/10/2007. 3. Entender de modo contrário seria o mesmo que dar à norma protetora de direitos dos agentes políticos municipais sujeitos a processo de cassação uma interpretação prejudicial àquelas pessoas, o que seria absurdo. 4. É ilegal a perda do mandato da Prefeita do Município de Carmo do Rio Claro/MG, porquanto extrapolado o lapso nonagesimal previsto no art. 5º, VII, do Decreto-Lei n. 201/67 para a conclusão do processo de cassação. 5. Isto porque a contagem do referido prazo teve início na data da apresentação espontânea da ora recorrente (10/9/2012), por meio de advogado, e não na data de sua notificação, feita em 8/4/2013. O termo final, por sua vez, ocorreu em 15/6/2013, com a publicação do ato de perda do mandato. 6. Recurso em mandado de segurança a que se dá provimento para declarar a ilegalidade do Decreto-Legislativo n. 6, de 15/6/2013 e, por conseguinte, determinar o retorno da impetrante ao cargo de Prefeita do Município de Carmo do Rio Claro. (STJ - RMS: 45955 MG 2014/0163443-7, Relator: Ministro OG FERNANDES, Data de Julgamento: 07/04/2015, T2 - SEGUNDA TURMA, Data de Publicação: DJe 15/04/2015) 
 
Assim, houve violação do prazo nonagesimal decadencial previsto no art. 5º, VII, do DL n º 201/67.
 
Por fim, verifico que os impedimentos aduzidos foram flagrantemente ilegais, violando claramente o art. 5º, I, do DL n º 201/67.
 
Com efeito, o quórum de votação de maioria qualificada de 2/3 fora alcançada de forma canhestra, como se observa da res. nº 04/2017 (ID nº 11410982 – p. 14 a 17) e de Resolução não numerada (ID nº 11410994 – p. 42 a 45), vez que foram apontados impedimentos diversos daqueles previstos na legislação de regência.
 
Observa-se que foram instaurados dois procedimentos distintos para apurar condutas imputadas a dois edis (o impetrante e o vereador Napoleão de Almeida). Ocorre que a casa resolveu afastar os dois vereadores e convocar dois suplentes (além do impedimento do Edil Odilon Simões dos Santos, irmão do impetrante) para os dois julgamentos.
 
Ora, observa-se do art. 5º, I, do DL nº 201/67 que os impedimentos dizem respeito aos interessados diretos em cada processo (denunciante/representante e representado), não se estendendo a outros Edis, sejam aliados próximos, sejam adversários políticos. 
 
O impedimento para participar do julgamento e votar deve ser observado em cada processo, independentemente dos fatos que lhe deram azo. Assim, não há, de acordo com o regramento previsto no art. 5º, I, do DL nº 201/67 impedimento para que o impetrante vote no feito que apura a conduta do vereador Napoleão de Almeida, nem o referido vereador é impedido para votar no procedimento em análise. 
 
Será verificado o impedimento de cada Edil de forma individualizada, e não de forma genérica.
 
Assim, ao considerar de forma global os impedimentos de dois edis referentes a feitos distintos para impedir que os mesmos votassem no processo ao qual não respondem constitui flagrante violação ao artigo supra referido.
 
Logo, verificadas as violações ao devido processo legal, com infringência do art. 5º, I, II e VII, do DL nº 201/67, impõe-se a sua suspensão liminar, na forma requerida.
 
Anote-se, por oportuno, que o Poder Judiciário não está se imiscuindo no mérito administrativo. Apenas se resguarda o respeito aos ditames da Constituição Federal, à qual todos nós, agentes público ou não, devemos obediência. 
 
Assim sendo, neste momento de conhecimento superficial, tenho por suficientemente demonstrados os requisitos para uma proteção de urgência. De um lado, o risco da demora, pois, o impetrante encontra-se afastado de suas funções de forma ilegal.
 
Ante o exposto, com esteio no art. 7º, III, da LMS (lei 12.016/2009), CONCEDO A LIMINAR PLEITEADA, e, por conseguinte, SUSPENDO OS EFEITOS DA DECISÃO E DO PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR QUE CULMINOU NA CASSAÇÃO DO MANDATO DO IMPETRANTE, DETERMINANDO SUA IMEDIATA REINTEGRAÇÃO AO CARGO, ATÉ O JULGAMENTO DE MÉRITO DESTE REMÉDIO CONSTITUCIONAL.
 
Adotem-se as seguintes providências:
 
1. EXPEÇA-SE MANDADO URGENTE, INTIMANDO-SE AS AUTORIDADES COATORAS DA CONCESSÃO DESTA LIMINAR (ART. 7º, III, LEI Nº 12.016/09), fazendo constar no mesmo que o não cumprimento desta decisão pode constituir crime de desobediência, nos termos do art. 330 do Código Penal, sem prejuízo das sanções administrativas por improbidade administrativa e da aplicação da Lei dos Crimes de Responsabilidades (lei nº 1.079/50), quando cabíveis (art. 26 da LMS – n. 12.016/2009).
2. Após o atendimento do comando supra, notifiquem-se as autoridades coatoras do conteúdo da petição inicial, enviando-lhes as vias apresentada com as cópias dos documentos, a fim de que, no prazo de 10 (dez) dias, prestem as informações (art. 7º, I, lei nº 12.016/09). 
3. Dê-se ciência do feito ao órgão de representação judicial da pessoa jurídica interessada, enviando-lhe cópia da inicial sem documentos, para que, querendo, ingresse no feito; (art. 7º, II, lei nº 12.016/09). 
4. Após o cumprimento das medidas acima, vistas ao parquet (art. 12, lei nº 12.016/09).
5. P.I.
 
Teixeira, 04 de dezembro de 2017.
 
  
CARLOS GUSTAVO GUIMARÃES ALBERGARIA BARRETO 
Juiz de Direito

Não tivemos informações sobre o processo contra o Vereador Napoeão um dos julgados e cassados neste dia 30 de Novembro. 


Desterro1 informações via Whatsapp
Leia tudo

1 de dez de 2017

Câmara de Desterro julgou e cassou dois vereadores, neste dia 30/11.

| |
0 comentários

A Câmara de Vereadores Casa Manoel de Almeida,  do município de Desterro PB  cassou os mandatos de dois de seus vereadores neste dia 30 de Novembro de 2017, fato inédito e histórico na política da Cidade. 

Napoleão e  Tiago  
Os vereadores cassados foram Tiago Simões e Napoleão de Almeida ambos do PR, pela conduta antiética, falsificação de documento público e por quebra de decoro parlamentar. 

O julgamento ocorreu durante todo o dia desta quinta-feira, pela manhã foi lida todo o processo em desfavor de Tiago Simões, no qual consta os crimes de Quebra de Decoro Parlamentar e Falsificação de Documento Publico e conduta antiética. 

Em seguida foi dado duas horas para o vereador pudesse fazer sua defesa, que poderia ser feita por ele ou pelo seu advogado, mas o mesmo decidiu por falar por se e usou cerca de 15 minutos do seu tempo, aproveitando para questionar a legalidade do processo, além de questionar que todos sabiam qual era o resultado daquela votação. 

Apresentada a defesa de Tiago o processo foi posto em votação secreta pelo afastamento ou não do então vereador e por 6 votos a favor e 2 abstenções  o vereador Tiago teve seu mandato cassado. O decreto oficial da presidência junto com a ata foi lido e assinado pelos vereadores.
  
Já nas 3:00hs da tarde o processo foi em desfavor de Napoleão de Almeida – PR, foi lido todo o processo em desfavor do vereador, no qual consta os crimes de Quebra de Decoro Parlamentar e Falsificação de Documento Publico. Também foi dado o tempo legal de duas horas para o vereador fazer sua defesa ou seu advogado, mas Napoleão decidiu por não fazer defesa, momento seguinte o Presidente da Câmara Paulo Vamberto colocou o processo em votação também secreta pelo afastamento ou não do então vereador e por 6 votos a favor e 3 abstenções  o vereador Napoleão também teve seu mandato cassado.  

A todo participaram da sessão os vereadores: 
Tiago Simões – PR e Napoleão de Almeida - PR (réus) sem direito de voto.  
Odilon Simões - PR, Núbia Rejane - PHS,  Fancimar Batista - PSB, Francisco de Assis - PSB, Vicente de Paula - PSB, Evilásio Gonçalo – PSB e Vamberto Leite (Presidente da Câmara) - PSB. 

Suplentes participantes convocados: 
Gusmão Almeida 1º Suplente – PR, 
Ermano Ferreira 2º Suplente do PR. 
Jose Adriano – PP 3º Suplente foi convocado para participar da sessão pela manhã, mas não pode participar para votar no julgamento do processo contra Tiago Simões tendo em vista do impedimento legal de Odilon Simões que é irmão do réu . 

Odilon ainda protocolou um oficio solicitando votar no julgamento, mas na hora de voltar pela aceitação deste oficio a maioria se abstiveram de votar inclusive o solicitante e a possibilidade foi descartada. 

Fotos 






Matéria e vídeos da Sessão de ontem: 

Ao Vivo: Sessão de Julgamento de Ação contra Tiago Simões


Ao Vivo: Sessão de Julgamento de Ação contra Napoleão de Almeida


Redação Desterro1
Foto: Dário Cardoso
Leia tudo

29 de nov de 2017

Vereadores realizam Palestras e visita em escola municipal de Teixeira PB

| |
0 comentários
Que o papel do vereador é fiscalizar e está sempre próximo da sociedade, todos já sabemos. Porém, o que poucos teixeirenses sabem é do contato que se criou desde o início da gestão administrativa da casa Inês Cordeiro de Araújo, do vereador Valone Dias.


Na última sexta-feira, 24, os vereadores Valone Dias/Presidente, Nilda Lira, Elisson Queiroz e Almir Julião estiveram visitando a escola municipal Maria das Dores Ramalho Leite no bairro Santo Antônio nos três postes.

Durante o encontro, os vereadores puderam além, claro de fiscalizar as condições físicas da escola, participar de um encontro com os pais e responsáveis pelos alunos.

O projeto foi desenvolvido pela escola, sob a supervisão de Aurilene Venâncio de Holanda que traz o tema: “Família e Escola” para uma integração, tendo em vista uma única coisa: EDUCAR.

Durante a visita os vereadores tiveram a oportunidade de falar com os pais e responsáveis sobre o papel e sobre a participação da família na construção da educação solida.

Para o vereador/presidente Valone Dias, o encontro serviu como revigoramento e como forma também de aproximar os vereadores do povo. O vereador ainda prometeu que a câmara itinerante iniciará em breve seus trabalhos ouvindo de perto a população e seus anseios.

ASCOM
Leia tudo

28 de nov de 2017

João desafia Cartaxo a ser candidato

| |
0 comentários

Declaração foi feita após Cartaxo ter colocado em xeque sua candidatura

O secretário de Infraestrutura do Estado e pré-candidato a governador do PSB, João Azevedo, não mediu palavras nesta terça-feira (28), e desafiou o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) a ser candidato nas eleições em 2018. 

“Quero ver se no dia 07/04 ele vai ter coragem de se desincompatibilizar”, a declaração foi feita após Cartaxo ter colocado em xeque sua candidatura, alegando que poderia haver mudança de candidato da situação.

Azevedo ainda ironizou que Cartaxo está com medo da disputa. “Na verdade é isso que ele deseja, que eu não seja candidato, ele sabe porque”, destacou João Azevedo.


Fonte: WSCOM
Leia tudo

14 de nov de 2017

Vereador Cicim explica sobre o processo que ele é acusado

| |
0 comentários
Explicações do vereador Cícero Bernardo Cesar, a cerca do processo do qual ele e mais três são acusados de praticarem atos de improbidade administrativa 

O vereador Cicero Bernardo Cesar PSDB ao se pronunciar sobre o processo acima mencionado, caso acusa a publicação de tendenciosa por se tratar de um processo sem provas e no seu entendimento como supostamente armado por oposicionistas políticos do mesmo, vejam a seguir a justificativa dele:

“A publicação da Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Cacimbas é um ato político. O processo mencionado pelos nossos desafetos políticos está cheio de nulidades, tais como antecipação de mérito, cerceamento de defesa, inexistência de oitivas no MPPB, cancelamento de oitivas dos réus de forma estranha no poder judiciário, dispensa de testemunhas de forma inexplicável, inexistência de procedimento de alegações finais, e outros vícios que não me lembro de citar no momento. O Tribunal de Justiça da Paraíba, órgão conceituado que é, não aceita esse tipo de sentença, e com certeza vai reformar a suposta sentença, assim como anulou o afastamento arbitrário do cargo de vereador do qual fui vítima no ano de 2014, quando a Prefeitura de Cacimbas e seus alcaides patrocinaram advogados e aliados, induziram testemunhas para me acusar sem provas e sem fundamentos. A decisão que ainda desconhecemos, será recorrida. Informo ainda que a notícia é tendenciosa, visto que propaga inverdades, no que se refere a depoimento de réus, visto que nunca ocorreram, e também não há acostamento de provas documentais, cabais e materiais. Sem provas nada vale na justiça”. Disse o vereador.


Fonte: Olavo Silva 
Leia tudo

Vereadores de Cacimbas e mais dois são condenados em ação de improbidade administrativa

| |
0 comentários

O processo é público e a referida denúncia foi lida em plenário no último domingo 5 

A Justiça da Paraíba, através da Comarca de Teixeira, condenou os Vereadores Cícero Bernardo Cesar (PSDB), Antônio de Pádua Teodósio do Carmo, Ex-Presidente (PSDB), do município de Cacimbas/PB, os senhores Raimundo Cassiano da Silva e Valdeir Rosa do Carmo, por Ato de Improbidade Administrativa.

A ação foi de iniciativa do Ministério Público da Paraíba. O MP/PB, afirma que houve fraude na Carta Convite nº 004/2013, processo licitatório para aquisição de 10 notebooks, 1 impressora a laser, 1 aparelho de TV LCD55, 8 câmeras e 1 DVD, segundo o MP/PB, a licitação configurou “Jogo de Carta Marcada”, ou seja, a licitação foi montada e já se conhecia o vencedor. 

Com base em depoimentos dos réus e provas documentais o Juiz Antônio Leite Ferreira Neto da Comarca de Teixeira/PB, cassou os direitos políticos do Vereador Cicero Bernardo Cesar por 03 anos e aplicou multa civil de 30 vezes da ultima remuneração recebida pela Câmara Municipal de Cacimbas Paraíba. 

Já o Vereador Antônio de Pádua Teodósio do Carmo, Ex-Presidente da Câmara, teve seus direitos políticos cassados por 05 anos e foi aplicada multa civil de 50 vezes a ultima remuneração recebida pela Câmara Municipal de Cacimbas. Raimundo Cassiano da Silva e Valdeir Rosa do Carmo tiveram os direitos políticos cassado por 03 anos e multa civil de 30 vezes a ultima remuneração. 

O processo é o de nº 0001809-37.2014.815.-391, onde consta na sentença, a determinação que informe-se as Instituições Financeiras, sobre a proibição dos réus acima citados de receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios em seus respectivos nomes, bem como, comunicar ao Ministério da Fazenda, Secretaria de Administração do Estado/PB e Prefeitura Municipal de Cacimbas/PB, a cerca da condenação e proibição de contratar junto ao poder publico.

O espaço fica reservado, caso os citados no processo desejem se expressar. A sentença prolatada pelo juízo cabe recurso ao Tribunal de Justiça da Paraíba.

Foto de arquivo
Fonte: Olavo Silva
Leia tudo

10 de nov de 2017

Vox populi: 82% dos nordestinos não votarão em deputados pró-reforma trabalhista

| |
0 comentários

Percentual de "indignados" no Nordeste é de 82%

Levantamento do Instituto Vox Populi divulgado nesta quinta-feira 9 pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) indica que os parlamentares que apoiaram a reforma trabalhista do governo Temer, que acabou com direitos históricos dos trabalhadores, não devem ser reeleitos. Segundo a pesquisa, 82% dos nordestinos não votarão em deputados que aprovaram a reforma - Lei nº 13.467/2017 -, cujas regras entram em vigor no próximo dia 11. Apenas 6% responderam que votariam e 15% não souberam ou não quiseram responder.

Na Paraíba, se a pesquisa estiver correta, apenas Luiz Couto e Veneziano Vital do Rêgo estariam "isentos" da indignação popular. Os deputados Aguinado Ribeiro (PP), André Amaral (PMDB), Benjamin Maranhão (SDD), Damião Feliciano (PDT), Efraim Filho (DEM), Pedro Cunha Lima (PSDB), Wellington Roberto (PR) e Wilson Filho (PTB) votaram a favor da reforma.

Na média nacional, 79% das pessoas não votarão nos deputados pró-reforma do trabalho.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, os dados da pesquisa mostram o que temos afirmado para os trabalhadores: "A grande maioria dos parlamentares está no Congresso Nacional para defender os próprios interesses e não os direitos dos trabalhadores".

E podem fazer isso porque comandam a pauta do Poder Legislativo. Pesquisa do Congresso em Foco mostrou que das onze bancadas mais atuantes na Câmara dos Deputados estão a ruralista, com 207 deputados; a empresarial, 208; e a das empreiteiras e construtoras, 226.

"Como eu disse, é claro que eles não estão lá para defender os trabalhadores, porém, exageram tanto no ataque aos direitos sociais e trabalhistas que correm o risco de não conseguirem se reeleger", conclui Vagner.

Os dados da nova rodada da pesquisa CUT-Vox Populi mostram que a rejeição a quem votou contra o trabalhador atinge todas as regiões do país, todas as faixas etárias, de renda e escolaridade.

O levantamento diz ainda que 80% das mulheres e 78% dos homens não querem reeleger deputado que votou regras trabalhistas que beneficiam patrões - como afirmaram 67% dos entrevistados pelos pesquisadores.

A estratificação por renda mostra que, também, não darão seus votos para esses deputados 83% dos que ganham mais de 2 e até 5 salários mínimos (SM), 78% dos que quem ganha até 2 SM, e 75% mais de 5 SM.

Por idade, o cenário de rejeição é idêntico. Esses deputados não receberão os votos de 82% dos adultos, 77% dos jovens e 72% dos maduros. E por escolaridade, os percentuais foram 84% de quem cursou até o ensino médio, 76% ensino fundamental, e 77% ensino superior.

A nova rodada da pesquisa CUT-VOX foi realizada em 118 municípios. Foram entrevistados 2000 brasileiros com mais de 16 anos de idade, residentes em áreas urbanas e rurais, de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior, em todos os segmentos sociais e econômicos.

A margem de erro é de 2,2%, estimada em um intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 31 de outubro. 

WSCOM e Brasil 247
Leia tudo

3 de nov de 2017

PMDB cobra mais cargos para aliados; Ricardo Coutinho responde

| |
0 comentários
A noite de ontem (31) foi reveladora para o governador Ricardo Coutinho. Em reunião na Vila dos Lagos na casa da ex prefeita Francisca Motta, a cúpula do PMDB se reuniu para cobrar do governador mais cargos para abrigar seus aliados.

Em uma sintonia para agradar o Deputado Nabor Wanderley enfatizaram que ele era o líder maior do grupo e todos o seguiam e as suas orientações. Sem rodeios o governador respondeu que cobrassem a Nabor os cargos porque já tinha repassado a ele.

Tal qual uma virada de mesa digna da política brasileira, os segredos foram sendo revelados e eles descobriram que o tão apreciado Nabor não estava sendo justo na divisão e que a vereadora Fatinha Bocão já tinha emplacado mais gente no governo do Estado.

TV SIM
Leia tudo

31 de out de 2017

Bayeux: dois prefeitos na mão da Câmara

| |
0 comentários
A Câmara Municipal de Bayeux aceitou hoje, por unanimidade, o pedido de investigação contra o prefeito interino Luis Antônio (PSDB).

Luis Antônio, o interino que responderá o processo no cargo, se soma a Berg Lima, o afastado.

Os dois estão com a cabeça nas mãos dos vereadores.

Por Heron Cid
Leia tudo

18 de out de 2017

A seletividade do Senado

| |
0 comentários
A Constituição Brasileira reza que todos são iguais perante à Lei. No Congresso, a coisa não é bem assim e o Senado provou isso ontem ao suspender, sem constrangimentos, as medidas cautelares impostas pela Primeira Turma do STF contra o senador Aécio Neves, pego em uma situação nada republicana.

Quando o senador Delcídio do Amaral, líder do PT, foi flagrado tentando obstacular a Justiça, o Senado foi rápido no gatilho, processou e cassou o mandato do petista. O prontuário do Governo do PT impulsionou a Casa, pela ordem e moral, a dar uma resposta à sociedade.

Aécio Neves se sentou com operador da JBS para pedir um ‘empréstimo’, que nunca conseguiu explicar como pagaria, a não ser prometendo emprego a um indicado de Joesley Batista na Vale do Rio Doce, o Senado correu para… Salvar a pele do tucano mineiro. Peitou a Corte Máxima de Justiça do Brasil nas medidas adotadas e sustou qualquer tipo de punição.

O argumento? O respeito ao devido processo legal e ao amplo de direito de defesa. O Senado só não consegue explicar por que meses depois dos vídeos e da delação de Batista até hoje nunca sequer ensaiou abrir um procedimento interno para investigar e, quem sabe, punir um dos seus achado num procedimento clandestino e com toda a cara de ilegalidade e malandragem. No mínimo, uma quebra de decoro parlamentar.

Para Delcídio do Amaral e Dilma Roussef, com sua pedalada fiscal, todo o rigor da Lei em atendimento aos clamores das ruas e pela preservação da imagem da Casa. Para Aécio Neves e Michel Temer, altamente implicado na mesma delação, todo o benefício da presunção de inocência e nenhuma pressa e nenhum esforço para apurar e julgar os fatos.

Com toda desfarçatez, o Senado atestou sua seletividade e a certeza de que nem todos são iguais perante à Lei, como preceitua nossa Carta Magna. Alguns são mais iguais do que outros.

Fonte: HERON CID
Leia tudo

13 de out de 2017

Juiz marca audiência em ação de cassação do prefeito de Taperoá

| |
0 comentários
O juiz da 27ª Zona Eleitoral de Taperoá, Rodrigo Augusto Gomes Brito Vital da Costa, intimou para o dia 17, próxima terça-feira, e dia 24, o prefeito de Taperoá, Jurandi Gouveia Farias (PMDB), seu vice, o ex-vereador Francisco Antônio da Silva Filho (PDT), e mais 18 testemunhas para a audiência na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) que pede a cassação do prefeito e do vice.

A audiência será realizada às 9h, nas dependências do Fórum Eleitoral Desembargador Jorge Ribeiro da Nóbrega.

Contra o prefeito de Taperoá e o vice-prefeito pesa uma infinidade de acusações, como a suposta distribuição de benefícios em período vedado; escavação e perfurações de poços em propriedades particulares sem critérios objetivos; utilização das máquinas da prefeitura em favor de terceiros; contratação e demissão de servidores em período vedado e gastos de quase R$ 70 mil reais de recursos públicos com propagada pessoal nos 6 primeiros meses do ano eleitoral e em pleno período de seca.

Eles também são acusados de abuso de poder político contra funcionários do Hospital Geral de Taperoá; contratação excessiva de servidores temporários sem concurso público; extrapolação da Lei de Responsabilidade Fiscal; abuso de poder político com implantações e retiradas de gratificações; distribuição sem critérios de dobra de carga horária a professores aliados; abuso do poder econômico e captação ilícita de sufrágio através de doações de terrenos e doações de refeições; compra de voto com doação de rolos de arame e distribuição de brindes (camisas, bonés, e chaveiros), entre outras.

Mesmo com a quantidade impressionante de acusações, o prefeito de Taperoá ganhou eleição com apenas 156 votos de diferença.

Na Paraíba vários prefeitos estão na berlinda, como por exemplo o de Triunfo; Barra de São Miguel; Nazarezinho e Mamaguape.

Mas juristas da área eleitoral consideram a AIJE de Taperoá (AIJE - 39611/0000396-11.2016.6.15.0027) a mais grave, pelas consistências das acusações. Até mesmo aliados do prefeito, discretamente, já dão como certa a sua possível cassação. 

Temendo dificuldades na possível nova eleição, o prefeito tem intensificado a propaganda do seu governo nas suas redes sociais.

A parte investigante é a Coligação Juntos Podemos Mais.

O Prefeito de Taperoá e o seu vice negam todas as acusações.

FONTE: Parlamento PB
Leia tudo

7 de out de 2017

Por 6x3 Câmara recebe Processo contra Napoleão e Thiago

| |
0 comentários
A sessão extraordinária aconteceu, nessa sexta-feira 06 de Outubro de 2017, as 9:00 horas, na Câmara de Vereadores de Desterro. 

Como pauta apresentação dos processos, leitura do relatório da CCJ e votação para acolher ou não o processo contra os Vereadores acusados. 

Para acolhimento da denuncia era necessário de 2/3 (dois terços) dos votos. 

Estes processos vão desde a quebra de decoro parlamentar a falsificação de documento, ambos os processos conta os Vereadores Napoleão de Almeida - Presidente Interino da 1ª Sessão do Ano de 2017 e Thiago Simões - Secretário a DOC da 1ª Sessão do ano de 2017. 

Os dois Processo foram impetrados por Maria do Socorro Patrício, suplente de Vereador pelo PSB-Desterro, que viu seu direito violado no ato dos parlamentares em Janeiro de 2017.

Isso ocorreu entre os dias 01 de Janeiro de 2017 a 22 de Fevereiro de 2017:
HISTÓRICO
  • No dia 01/01/17 na seção de eleição da diretoria Thiago Simões secretário da seção anulou um voto alegando não está certo, houve briga e confusão, e Napoleão de Almeida encerrou a sessão sem que se houvesse eleição. A seção foi encaminhada para ser marcada após 10 dias. 
  • Até 11/01/17 as Eleições não haviam sido marcadas e os cinco vereadores de oposição (Vamberto , Biga, Preta da Barraca, Cimar e Evilazim) entraram com ação na Justiça, para que fosse marcada a sessão, ainda foi tomado conhecimento de uma ata que havia sido forjada, elegendo o vereador mais idoso “Napoleão de Almeida” como Presidente da Câmara de Vereadores, esta ata, mais os videos, áudios e outras provas foram anexadas nos altos do processo.  
  • Em 17/02/17 Juiz Carlos Gustavo concede liminar anulando eleição e revogando suposta mesa diretora, ainda deu prazo de 24hs para que fosse marcada nova eleição. 
  • Já em 22/02/2017 mesmo em meio tumulto e confusão contida pela polícia,  houve a eleição da nova diretoria da Câmara, Chapa de Paulo Vamberto Leite foi eleita para biênio 2017 a 2018.  


Sobre o Processo:
Foram  recebidos os 2 processos pela Presidência da Câmara, o Presidente encaminhou para Comissão de Constituição e Justiça - CCJ, estes oficializaram o recebimento e notificaram os acusados para encaminhar a sua defesa inicial a CCJ, que a analisou e emitiram relatório favorável ao recebimento dos  processos pela câmara relatório este que foi  votado e aprovado na CCJ. 
Nessa Sexta-Feira 06 de Outubro de 2017 em Reunião extraordinária para tratar desse caso, após leitura do processo por 6 sim x 3 não, o processo contra Napoleão foi recebido e será tramitado na Câmara, sendo dado o amplo direito de defesa conforme regimento e as leis vigentes,  em seguida feita a  leitura do processo de Thiago Simões por 6sim x 3não, o processo contra Thiago foi recebido e será tramitado na Câmara, sendo dado o amplo direito de defesa conforme regimento e as leis vigentes, conforme palavras do Presidente da Casa. 

Na sessão de hoje foram convocados os suplentes 1º suplente - Gusmão Almeida, 2º Suplente - Ermano Ferreira e 3º Suplente - Adriano Gomes, tendo em vista que: 
>Os réus não podem votar em processo contra se. 
>O réu Thiago é irmão de Odilon, este não pode votar no processo contra o Thiago, por isso foi chamado o 3º suplente Adriano Gomes. 

Agora como parte do processo, vão ser arroladas as testemunhas, encaminhada defessas a CCJ, que irá analisar e apresentar seu parecer, depois disso o Plenário da Câmara irá decidir o futuro dos dois Vereadores desterrenses. 


 Redação Desterro1
Foto: Dário Cardoso

Veja Também como foi a sessão ao vivo!

Ao Vivo: Sessão da Câmara de Vereadores, Sessão Extraordinária 06/10 [Link]







Leia tudo

5 de out de 2017

#Entrevista: Vereador Vamberto apresenta projeto ao Legislativo de Desterro.

| |
0 comentários
O Vereador e atual Presidente da Câmara - Paulo Vamberto - PSB, apresentou a Câmara de Vereadores do Município de Desterro, na ultima sessão do dia 30 de Setembro um projeto de Lei de sua autoria.

O Projeto 008/2017: 
Este trata sobre dá ao funcionário publico que está cursando faculdade ou outro curso reconhecido pelo MEC, uma hora da sua jornada de trabalho, esse tempo poderá ser usado atividades do curso, ou no caso de desterro como os alunos se deslocam para outras cidades, os mesmos teriam até mais tempo para dedicar antes da viajem. 

Se aprovado o projeto o Gestor poderá mediante solicitação do requerente a uma hora diária ao funcionário. Essa hora dada diária mente não poderá ser descontada do contra cheque do funcionário ao fim do mês!

Na entrevista ele justifica e defende o projeto e diz acreditar que os outros vereadores votem a favor do projeto. 

Veja o Vídeo:

Redação Desterro1
Leia tudo

2 de out de 2017

1399 internautas votam em enquete, veja o resultado.

| |
1 comentários

Avaliar é um passo fundamental para conseguirmos melhorar o que estamos fazendo, foi com esse objetivo que o Desterro1 abriu a enquete para avaliar os 9 meses de governo atual. 


Em janeiro de 2017, foi empossado a chapa Didi e Sinhor, de lá até hoje 9 meses de gestão passou e 1399 internautas participaram da avaliação desse período.


A pergunta foi:

Como você avalia o novo Governo de Desterro?

Com mais detalhes: 51,7% dos votantes disseram que o governo está ótimo, 1,5% que está Bom, 0,7% que está Ruim e 46,1% avaliaram como Péssimo.

Avaliação: 
Pra o governo a avaliação foi bastante positiva, mas o quadro de péssimo na casa dos 46%, remete uma preocupação, pois é nesse ponto que se tem que melhorar.

O que preocupa é que uma situação assim as pessoas não estão avaliando de forma categórica, mas intuitiva, ou seja, mas pelo lado emotivo.

É um resultado que merece ser comemorado pois um ótimo governo nem sempre é possível de se fazer, mas também deve ser muito refletido.

A pergunta que pode ser respondida nos comentários aqui no site é: Porque tão ótimo, mas porque tão péssimo?


Redação Desterro1
Leia tudo

22 de set de 2017

Vereador fala da importância em ter câmeras instaladas em Taperoá

| |
0 comentários
Estivemos falando com o vereador Antonio Vicente nesta quinta-feira (21) sobre a falta de segurança em Taperoá.

Taperoá vem vivenciando uma onda de insegurança, vários assaltos foram registrados durante este ano e o mês de setembro teve registros de assaltos, tentativas de homicídios, explosão a caixa do Banco Bradesco e meliantes atirando pela cidade aterrorizando a população.

“Venho constantemente falando na tribuna da Câmara Municipal sobre a importância de instalação de câmeras em Taperoá, o município esta crescendo a cada dia, é importante investir na segurança, fiquei feliz em saber que o prefeito de Parari já esta implantando câmeras na cidade, esperamos que o Governo Municipal de Taperoá atenda o nosso pedido”, disse Antonio Vicente.

É muito importante investir na segurança, muitos taperoaenses e comerciantes estão preocupados com a onda de assaltos. Com a instalação de câmeras na cidade vai inibir e facilitar a ação da policia contra o crime.

Desterro1 com Taperoá.com
Leia tudo

8 de set de 2017

PF prende ex-ministro Geddel Vieira Lima em Salvador

| |
0 comentários
Após uma operação que ocorreu por volta das 6h da manhã desta sexta-feira (8), a Polícia Federal prendeu o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) em sua residência no Edifício Pedra do Vale, no bairro do Apipema, em Salvador. A prisão foi efetuada depois que R$ 51 milhões que seriam do político foram encontrados em um apartamento na capital baiana.

De acordo com a Record TV, Geddel tentou esconder o próprio rosto quando foi levado pela viatura policial.

Geddel foi levado pelas autoridades para o aeroporto da cidade pouco depois das 7h. A agência Reuters afirmou que o ex-ministro deve ser transferido para Brasília.

A Polícia Federal teria organizado a operação após a Justiça ter solicitado sua prisão preventiva.

O peemedebista já cumpria prisão domiciliar em Salvador após investigações da Operação Cui Bono.

R7
Leia tudo

6 de set de 2017

Dilma diz que Globo dá exemplo de manipulação rasteira

| |
0 comentários

Capa maliciosa do jornal foi rechaçada nas redes sociais

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) criticou o jornal O Globo pela capa, segundo ela, tendenciosa desta quarta-feira, em que tenta enganar o leitor, induzindo que os milhões achados num apartamento ligado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima seriam da própria Dilma e do ex-presidente Lula. A manchete da capa cita os dois petistas e embaixo está a foto que mostra as malas de dinheiro.

"Vergonha! Jornalismo de qualidade e isento não é praticado pela Globo e @JornalOGlobo. Exemplo de Jornalismo de Guerra e manipulação rasteira: capa @JornalOGlobo. Montagem: mala de $ Geddel e manchete Dilma e @LulapeloBrasil", escreveu Dilma em seu Twitter, na manhã de hoje.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT) também se manifestou, em suas redes sociais, contra a capa do jornal da família Marinho. "CANALHAS !! Jornal podre e golpista, ilustra matéria sobre denúncia fake de Janot contra Dilma e Lula, com foto da fortuna do PMDB/Geddel. Quando você quiser saber o que é jornalismo criminoso lembre dessa capa aqui !!", disse o parlamentar.

O jornalista George Marques foi outro que criticou. "A maior apreensão $$ em espécie da história e O Globo não conseguiu um título com o nome do suposto beneficiário, Geddel (PMDB)? Entrelinhas: por um instante o @JornalOGlobo sugere que as malas vinculadas a Geddel não são dele. Ah o jornalismo...", disse em seu Twitter.

Geddel
A contagem do dinheiro supostamente ligado a Geddel durou praticamente todo o dia de ontem, terminando no final da noite. O ex-ministro de Michel Temer ainda não se pronunciou sobre os R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal no apartamento da Bahia.

Defesa de Lula
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que a denúncia apresentada contra o petista e outras lideranças do partido, nesta terça-feira, é uma tentativa do Ministério Público Federal (MPF) de tirar o foco do escândalo envolvendo as gravações entre o executivo Joesley Batista e o diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud. Segundo o advogado Cristiano Zanin Martins, as colaborações premiadas são “ilegais e ilegítimas”. 

Fonte: Brasil 247

Redação Desterro1
Leia tudo

1 de set de 2017

Prefeito e ex-gestor de Taperoá se reaproximam e devem apoiar candidato de RC em 2018

| |
0 comentários
Após uma eleição acirrada no município de Taperoá no ano passado, o ex-prefeito Deoclécio Moura se rendeu à popularidade e vitória de seu aliado histórico, o atual prefeito Jurandi Gouveia. 

A partir de uma articulação feita pelos deputados estaduais Adriano Galdino e Genival Matias, Dr. Deó vai se unir ao prefeito Jurandi para apoiar o pré-candidato João Azevedo ao Governo do Estado em 2018. 

A união em torno de João Azevedo dos dois líderes é um sinal claro da reaproximação de ambos na política de Taperoá. O rompimento que foi estimulado pelo ex-prefeito Deó deverá sofrer agora um efeito reverso pelo próprio ex-gestor, que mesmo não tendo uma relação próxima com o governador Ricardo Coutinho apoiará seu candidato junto ao prefeito de Taperoá, Jurandi Gouveia (este sim aliado de primeira hora de Ricardo).

Jurandi Gouveia na eleição estadual passada apoiou sozinho o governador Ricardo Coutinho e garantiu a ele a vitória em cima da candidatura do ex-governador Cássio, apoiada por Deó e Lula de Mandu. Na prática, Deó colecionou vários dissabores nas últimas duas eleições. Perdeu com Cássio e os votos que para ele foram direcionados vieram em sua maioria do ex-prefeito Lula e seu grupo. Perdeu a eleição municipal para Jurandi e o candidato de Lula de Mandu e agora se ver obrigado a retornar ao grupo do qual, pelo visto, não deveria ter se afastado.

Taperoá.com
Leia tudo