Complexo Coremas-Mãe D´água já perdeu mais de 900 milhões de metros cúbicos de água - Desterro1

ÚLTIMAS

Desterro1

O Blog numero 1 de Desterro.

Publicidade e Propaganda

test banner

PUBLICIDADE CAPA 2 - DESTERRO

test banner

ANUNCIO INTERNO 1

PUBLICIDADE test banner

13 de mai. de 2015

Complexo Coremas-Mãe D´água já perdeu mais de 900 milhões de metros cúbicos de água

Com capacidade total para um bilhão 159 milhões 645 mil 358 metros cúbicos de água, o complexo Coremas Mãe D´Água já perdeu até agora mais de 912 milhões de metros cúbicos, devido ao agravamento da seca no sertão paraibano.

O levantamento foi realizado pelo Instituto Patoense de Pesquisa e Estatística-INPPE, com base nas informações da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba-AESA.

Segundo os números, o último ano em que o complexo atingiu o seu limite máximo foi em 2009, período em que tivemos chuvas regulares ou acima da média em quase todo o interior paraibano.

O agravamento da crise hídrica aconteceu por conta das poucas chuvas registradas próximo ao leito do Rio Piancó, maior afluente do manancial da Paraíba e terceiro maior do Nordeste.

Coremas-Mãe D’Água é responsável hoje, por abastecer uma população de cerca de 600 mil habitantes, considerando os municípios que utilizam a água do manancial nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, seja por meio do sistema de adutora ou de captação do líquido na bacia do Rio Piranhas ou em da própria bacia do manancial.

Até pouco tempo, Coremas-Mãe D’Água era responsável por abastecer 30 municípios, alguns quase na sua totalidade a exemplo de Patos. Na Paraíba, o Coremas-Mãe D’Água abastece os municípios de Patos; Pombal; São Bento; Belém do Brejo do Cruz; Santa Luzia; Coremas; Paulista; Belém; São Mamede; Condado; Malta; São José de Espinharas; São Bentinho; São José do Sabuji; Salgadinho; Cacimba de Areia; Vista Serrana; Cajazeirinhas; Várzea; Passagem; Areia de Baraúnas e Quixaba, que juntos totalizam 22 municípios, relação que tende a crescer com o fim das águas nos demais reservatórios do Sertão do Estado, ultrapassando a marca de 400 mil paraibanos.

No Rio Grande do Norte, são abastecidos Caicó, Assu, Jucurutú; Jardim de Piranhas; São Rafael; Itajá e Ipanguaçu, totalizando oito municípios e quase 200 mil habitantes, através do leito do Rio Piranhas.

A queda do manancial foi gradativa ano a ano. Em maio de 2011, o volume armazenado era 985 milhões 698 mil 554 metros cúbicos de água, ou 85%. Em 31 de dezembro de 2012, o volume de água era 566 milhões e 40 mil metros cúbicos, ou 48,81%.

Um ano depois, em 31 de dezembro de 2013, o volume havia caído para 403 milhões 810 mil metros cúbicos de água, ou 34,82% do total, restando para 31 de dezembro de 2014, o equivalente a 252 milhões 461 mil 809 metros cúbicos de água, ou 21,77% do volume máximo.

Atualmente, o Açude de Coremas possui 246 milhões 940 mil 101 metros cúbicos do líquido precioso, ou 21,25% do seu volume, o que significa que toda a água que entrou no complexo já foi consumida pela população dos municípios abastecidos, ou por outros fatores, como o desperdício, consumo dos animais e evaporação, etc.

A média de consumo do reservatório chega a ser semanalmente, na faixa de 2,5 milhões de metros cúbicos de água a cada semana.


Genival Félix Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog.

BALDO

test banner