Marcos Dantas esclarece polêmica da entrada do Açude Cel. Jueca [vídeo] - Desterro1

ÚLTIMAS

Desterro1

O Blog numero 1 de Desterro.

Publicidade e Propaganda

test banner

PUBLICIDADE CAPA 2 - DESTERRO

test banner

ANUNCIO INTERNO 1

PUBLICIDADE test banner

7 de abr. de 2019

Marcos Dantas esclarece polêmica da entrada do Açude Cel. Jueca [vídeo]

Marcos Dantas proprietário da Fazenda Malhada da Onça localizada entre os municípios de Desterro e Cacimbas, faz esclarecimentos sobre polêmica em torno de fechamento de porteiras do Açude Coronel Jueca e obra de adutora naquela obra.

Entrevista cedida ao Desterro1  ele esclareceu os fatos em torno da polêmica gerada nas últimas semanas aqui na cidade de Desterro, especificamente no distrito de Tataira onde está localizada a obra. 

O assunto Coronel Jueca está localizado na Fazenda malhada da onça próximo à estrada que liga o Município de Cacimbas a Desterro e abrange várias outras propriedades de outros produtores, construído em meados de 2017/2018 a obra tem como objetivo beneficiar diretamente as duas cidades.

Segundo Marcos a principal polêmica está na construção de um corredor para dar acesso ao açude, esse corredor não pode ser uma contrapartida dele, pois antes da construção foi acordado que eu poder público se responsabilizasse pela construção desse acesso, que ate hoje ainda não foi feito.

Depois de algumas reivindicações da população e do poder publico municipal ele abriu uma Porteira localizada próximo ao açude, onde se responsabilizarão por mantê-la fechada e pouco tempo depois ele encontrou a porteira aberta correndo o risco dos seus animais saírem para pista ocasionar acidentes. 
Protesto no balde do açude Cel. Jueca. 

Imediatamente ele resolveu novamente fechar até que alguém se responsabilizasse de fato por cuidar da regularidade para não correr o risco de que seus animais presos causem acidentes na pista.

Ainda sobre a questão da construção de uma adutora pelo município, ele esclareceu que a construção é a construção da adutora é de responsabilidade da AESA e da CAGEPA como foi discutido e pactuado no início da obra.

Portanto qualquer obra que vá passar ou sair daquele Manancial deve ser no mínimo inspecionado por tais órgãos e que ele não quer que seja construída gambiarras dentro de sua propriedade para quem futuro próximo esteja novamente mexendo para ajeitar, ressalta ainda que o maior interessado que isso seja feito é ele.

VEJA O VÍDEO


Redação Desterro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog.

ANUNCIO INTERNO 2

test banner