Filho de Nego de Guri é preso, acusado de envolvimento no homicídio de Crida - Desterro1

ÚLTIMAS

Desterro1

O Blog numero 1 de Desterro.

Publicidade e Propaganda

test banner

PUBLICIDADE CAPA 2 - DESTERRO

test banner

ANUNCIO INTERNO 1

PUBLICIDADE test banner

5 de out. de 2017

Filho de Nego de Guri é preso, acusado de envolvimento no homicídio de Crida

A Polícia Civil de Patos cumpriu na manhã desta quinta-feira (05/10), mandos de busca e apreensão e prisão, expedidos pela justiça de Patos, na Operação Crida. Na oportunidade foram apreendidas armas e munições e preso o filho do prefeito daquela cidade.

A prisão cumprida, foi originada nas investigações da morte do popular Crida, morto a tiros na Serra de Teixeira. O filho do prefeito está sendo acusado de envolvimento nesse caso.

O preso e as armas foram levados para Central de Polícia de Patos, onde houve um princípio de tumulto, quando a imprensa tentava fazer o seu trabalho, sendo necessário o delegado George Wellington se impor e exigir que populares ligados ao preso deixasse o recinto interno da delegacia, já que os advogados do suspeito se encontrava presente.

Mais informações.
O filho do prefeito de Teixeira, no Sertão da Paraíba, foi preso na manhã desta quinta-feira (5) suspeito do homicídio de Claudionor Nunes no dia 19 de julho. Segundo o delegado Demétrius Patrício, a motivação do crime foi política, já que a vítima atuava em oposição à gestão da família do suspeito, Edimilson Alves dos Reis Filho.

Os advogados e familiares de Edimilson Filho não permitiram que a imprensa falasse com ele.

Segundo o delegado, Edimilson Filho já é acusado formalmente de tentativa de homicídio do filho de Claudionor e a morte do pai seria uma queima de arquivo. “Mas os dois crimes têm motivação política, já que o grupo fazia oposição e denúncias contra o município de Teixeira”, explica. O homicídio aconteceu na cidade de São José do Bonfim e a tentativa de homicídio, em Teixeira.

A operação aconteceu durante a operação ‘Crida’, nome em referência ao apelido da vítima, quando mais quatro pessoas foram presas em cumprimento de mandados. Foram apreendidas três pistolas 380, que estão no nome de investigados, mas vão ser periciados para que seja feito confronto balístico, e mais duas espingardas de calibres diversos.

Segundo o delegado, os presos vão ser levados para o presídio de Patos e o crime não prevê fiança. As prisões são temporárias de 30 dias, podendo ser prorrogadas por mais 30 ou relaxadas, se a Justiça determinar.

Veja o Crime que ocasionou a morte de Crida.

Crida é morto a tiros na Serra de Teixeira


Fonte: Patos Online e JPB

Um comentário:

  1. O povo de Teixeira clama por Justiça não aguentam mais tantos crimes sem solução.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog.

ANUNCIO INTERNO 2

test banner